Troca de óleo do câmbio automático: Tudo o que você precisa saber!

Troca de óleo do câmbio automático: Tudo o que você precisa saber!

troca de óleo do câmbio automático

A manutenção do carro é um tópico crucial para qualquer proprietário de veículo, e uma das questões mais complexas e muitas vezes mal compreendidas é a troca de óleo do câmbio automático. Ao contrário do óleo do motor, que a maioria das pessoas sabe que precisa ser trocado em intervalos regulares, o óleo do câmbio automático é um elemento frequentemente negligenciado.

Neste artigo, vamos abordar questões cruciais como a quantidade de óleo necessária para o câmbio, a durabilidade do óleo, a frequência ideal para a troca, e muito mais. Nosso objetivo é esclarecer todas as suas dúvidas e garantir que seu veículo funcione de maneira eficiente e segura.

Quanto de óleo vai no câmbio automático?

troca de óleo do câmbio automático

Quando falamos sobre a troca de óleo do câmbio automático, uma das primeiras dúvidas que surge é quanto de óleo realmente precisa ser reposto. Isso pode variar dependendo do método de troca escolhido e do modelo específico do carro.

Vamos dar uma olhada em três métodos comuns de troca de óleo e as respectivas quantidades necessárias para cada um:

Troca de óleo por gravidade (5,6 litros)

No método mais básico, conhecido como troca por gravidade, o mecânico drena o óleo velho pelo cárter, troca o filtro externo localizado abaixo do radiador do câmbio e remove o cárter do câmbio para limpá-lo.

Ele também substitui o filtro interno e a junta. Nesse processo, são adicionados aproximadamente 5,6 litros de óleo novo, que é a quantidade drenada do câmbio.

Troca por desmontagem do câmbio (8,0 litros)

Esse método é mais complexo e envolve a desmontagem completa do câmbio. O mecânico drena os 5,6 litros de óleo velho do câmbio, além de retirar o câmbio e o conversor de torque para drenar mais 2,5 litros de óleo dos tambores internos. Isso faz com que a quantidade total de óleo novo necessária seja de cerca de 8 litros.

Troca de óleo com máquina ou flushing (de 8 a 11 litros)

Utilizando uma máquina de flushing especializada, é possível trocar entre 8 a 11 litros de óleo. Este método é considerado mais completo porque consegue remover o óleo armazenado em locais de difícil acesso, como o interior do radiador e do conversor de torque. Ao fazer a troca por decantação, por exemplo, cerca de 50% do fluido pode permanecer nesses componentes, comprometendo a qualidade da troca.

Cada método tem suas vantagens e desvantagens, e a escolha depende de vários fatores, como o estado do seu veículo e suas preferências pessoais. Fale com seu mecânico de confiança para determinar qual é o melhor método para você.

Quantos km dura o óleo do câmbio automático?

troca de óleo do câmbio automático

O intervalo de troca de óleo do câmbio automático varia de acordo com o fabricante e o tipo de câmbio. Além disso, fatores como as condições de direção e o próprio envelhecimento do fluido podem influenciar essa frequência.

Abaixo, apresentamos uma tabela para ajudar você a entender melhor as recomendações de diferentes fabricantes:

FabricanteModelo de CâmbioRecomendação de Troca
AudiTiptronicSem indicação para troca
S tronic de dupla embreagemA cada 60.000 km ou 3 anos
BMWTransmissões automáticas atuaisAcima de 120.000 km (se sintomas)
Caoa CheryVáriosLivre de manutenção ou a cada 40.000 km
ChevroletOnixA cada 80.000 km (se condições severas)
Fiat e JeepAT6 Aisin, AT9Livre de manutenção
FordVáriosVaria entre 40.000 km e 240.000 km
HondaCVT, automática convencionalEntre 40.000 km e 100.000 km
MercedesVáriosEntre 50.000 km e 125.000 km
MitsubishiVáriosEntre 40.000 km e 100.000 km
NissanCVT, outros100.000 km ou 40.000 km
Peugeot e CitroënVitalício
RenaultSem necessidade de troca
ToyotaVáriosA cada 80.000 km ou 48 meses
VolkswagenTipo AQ, Tipo DQVitalício ou a cada 60.000 km
VolvoA cada 60.000 km ou 36 meses

Enquanto muitos motoristas tendem a se focar apenas na quilometragem rodada para decidir o momento da troca, o tempo de uso do óleo é igualmente crítico. De maneira geral, é aconselhável realizar a troca de óleo do câmbio automático a cada 4 anos ou 60.000 km, o que ocorrer primeiro, salvo recomendações específicas do fabricante.

Reforçamos que a melhor maneira de determinar quando fazer a troca é consultar o manual do proprietário ou um mecânico especializado, especialmente porque alguns veículos possuem condições específicas que exigem trocas mais frequentes ou que permitem maior longevidade do óleo.

Como saber se o óleo do câmbio automático está ruim?

benicar

Identificar quando é necessário fazer a troca de óleo do câmbio automático é crucial para a saúde e longevidade do seu veículo. Se você não está certo sobre quando trocar o óleo do câmbio, fique atento aos seguintes sintomas que indicam que algo não vai bem:

  • Barulhos Estranhos: Se você começar a ouvir sons metálicos, ruídos de pulsação ou qualquer barulho fora do comum durante a mudança de marchas, é um sinal claro de que o nível de óleo pode estar baixo.
  • Patinação: Se o veículo está patinando durante a troca de marchas, é um indício de que o óleo não está cumprindo seu papel adequadamente, prejudicando o funcionamento do câmbio.
  • Mudança de Marcha Emperrada: Se a troca de marchas está mais dura ou hesitante do que o normal, este é outro sinal de que é hora de verificar o óleo do câmbio automático.
  • Aquecimento Excessivo: O câmbio automático muito quente é um sinal de alerta. Isso pode ocorrer quando o óleo não está lubrificando suficientemente, causando um aumento de temperatura.
  • Vazamento de Óleo: Este é um dos sintomas mais óbvios. Se você observar manchas de óleo embaixo do carro, isso requer uma inspeção imediata para determinar se o vazamento é do câmbio.

A troca de marchas deve ser um processo suave e quase imperceptível. Qualquer alteração nesse comportamento, como ruídos estranhos ou hesitação, são sinais de que uma troca de óleo do câmbio automático pode ser necessária.

Sempre que identificar um desses sinais, a melhor ação é consultar o manual do seu veículo e procurar um mecânico especializado para avaliar a situação. Realizar a troca de óleo em tempo hábil é crucial para evitar danos mais graves e custosos ao sistema de transmissão do seu veículo.

O que acontece quando o óleo do câmbio está ruim?

troca de óleo do câmbio automático

A troca de óleo do câmbio automático não é algo a ser negligenciado. Se você é proprietário de um carro com este tipo de transmissão, entender as possíveis consequências de não manter o óleo em condições ideais é crucial. Abaixo, detalhamos o que pode acontecer se você não mantiver o óleo do câmbio em dia:

  • Desgaste Prematuro das Peças: A falta de lubrificação adequada acelera o desgaste dos componentes internos da transmissão.
  • Problemas na Troca de Marchas: O óleo ruim pode resultar em marchas que não engatam corretamente ou fazem isso com hesitação.
  • Deslizamento da Embreagem: O óleo em más condições pode causar escorregamento da embreagem, o que afeta o desempenho do veículo.
  • Danos no Conversor de Torque: Este é um componente crítico para o funcionamento do câmbio automático, e sua falha pode resultar em reparos caros.
  • Redução da Vida Útil do Câmbio: Manter o óleo em mau estado pode significar uma vida útil mais curta para todo o sistema de transmissão.
  • Vazamentos de Óleo: O desgaste dos componentes pode levar a vazamentos, exigindo não apenas a troca de óleo, mas também reparos adicionais.
  • Perda de Potência e Eficiência: O óleo ruim afeta a capacidade do motor de transmitir potência de forma eficiente através da transmissão.
  • Alto Custo de Reparo: Ignorar a necessidade de troca de óleo do câmbio automático pode resultar em custos de manutenção significativamente mais elevados no futuro.

Em resumo, o estado do óleo do câmbio impacta diretamente na performance, eficiência e longevidade do seu veículo. Ignorar os sinais de que o óleo precisa ser trocado pode resultar em uma série de problemas que vão do incômodo ao financeiramente oneroso.

Então, sempre consulte o manual do proprietário e siga as recomendações do fabricante ou de um mecânico especializado para garantir que o óleo do câmbio automático esteja sempre em boas condições.

Pode completar o óleo do câmbio automático?

troca de óleo do câmbio automático

Quando se trata de manutenção de veículos com transmissão automática, uma pergunta comum é se é possível ou apropriado completar o óleo ao invés de fazer a troca de óleo do câmbio automático por completo. A resposta direta para essa pergunta é um retumbante “não”. Abaixo, explicamos por quê:

  • Contaminação do Fluido Novo: Se você optar por apenas completar o nível do óleo, o óleo novo será imediatamente contaminado pelo velho. Isso significa que o efeito esperado da adição do novo óleo será nulo, já que ele misturará com o óleo degradado existente.
  • Eficácia Reduzida: O óleo novo, ao misturar-se com o velho, perde sua eficácia rapidamente, e você não obterá os benefícios de uma lubrificação e refrigeração adequadas.
  • Descumprimento dos Intervalos de Troca: Os fabricantes especificam intervalos de troca de óleo para garantir que a transmissão funcione de maneira otimizada. Ignorar esses intervalos e apenas completar o óleo pode levar a problemas de desempenho e durabilidade a longo prazo.
  • Ineficácia na Resolução de Problemas: Se o nível de óleo está baixo, isso já é um indicativo de que há algo errado com o sistema. Simplesmente completar o óleo não resolve o problema subjacente, seja ele um vazamento ou desgaste excessivo.

Em resumo, a troca de óleo do câmbio automático deve ser feita seguindo rigorosamente os intervalos recomendados pelo fabricante ou um mecânico especializado. A troca deve ser completa para assegurar que o sistema de transmissão funcione corretamente e para prolongar a vida útil do seu veículo.

Ignorar essas diretrizes não só pode comprometer a performance do seu carro, como também pode resultar em custos de manutenção mais elevados no futuro. Portanto, quando o assunto é óleo de câmbio, a melhor prática é seguir as orientações especializadas para a manutenção adequada.

Quanto custa para trocar o óleo do câmbio automático?

O custo desta manutenção pode variar, mas em média, você deve esperar gastar entre R$ 1.500,00 e R$ 2.000,00. Este valor pode ser influenciado pela região onde você mora, o modelo do seu carro e a oficina que você escolhe.

Para calcular o impacto no custo por quilômetro rodado, basta dividir o valor da troca pela quilometragem atual do seu veículo. Por exemplo, se a troca custar R$ 2.000,00 e seu carro tiver 50.000 km rodados, o custo por km será de R$ 0,04.

Conclusão

benicar

Manter o sistema de câmbio do seu carro em bom estado é crucial para o desempenho e a longevidade do veículo. A troca de óleo do câmbio automático não é apenas uma etapa de manutenção recomendada, mas uma necessidade que pode evitar problemas caros e complicados no futuro.

Esperamos que este artigo tenha esclarecido todas as suas dúvidas sobre como identificar problemas no óleo do câmbio, o que acontece quando o óleo está ruim, se é possível completar o óleo e quanto custa a troca. Agora que você está bem informado, não deixe de realizar essa manutenção essencial.

Se você procura profissionais especializados para cuidar do seu carro, a Oficina Benicar é a escolha certa. Oferecemos serviços de alta qualidade e técnicos altamente qualificados para garantir que seu carro esteja sempre em perfeitas condições.

CHAME NO WHATSAPP agora mesmo para agendar sua visita e garantir um câmbio automático funcionando como novo!

4/5 - (4 votes)
Eduardo Bello
Eduardo Bello
Analista de Conteúdo | Analista de SEO | Agencia Web Marketing

7 Comments

  1. Marco Aurélio Botelho chemello disse:

    Olá uma informação,
    Tenho um fusiona modelo 2.3 ano 2006/07 porque quando coloco a ré ele da um tranco, parece que vai estourar,
    Lendo sobre as matérias,
    Pergunto a vcs isso e problema de óleo de câmbio que tem que ser trocado ou peças

    • Eduardo Bello disse:

      Olá Marco Aurélio Botelho chemello, tudo bem? Nós chame no WhatsApp para uma interação melhor? Segue o nosso contato – (11) 91605-9909.

  2. joel pereira disse:

    boa tarde, tenho uma tiguan 2019 1.4 cambio dsg um técnico da wv me informou que não se troca o óleo de cambio e verdade

  3. Gabriel Lima disse:

    Boa noite acabei de adquirir um Ford Focus 2015 automático. Na hora da compra o vendedor me disse que o carro nunca foi batido e nem deu problema(apesar de não ter acreditado 100% acabei comprando pela estado de conservação do carro). Só que encontrei uma nota dentro do manual com um valor de serviço de $26000.00.

    Como não entendo nada de carro eu gostaria da ajuda de vcs pra saber o defeito do carro ( se bateu motor ou foi o câmbio automático que deu problema ou alguma outra coisa).

    Segue a lista das peças trocadas.
    -jg de pistão
    -ja de casquilho fixo
    -jg de casquilho móvel
    -retentor do volante
    -jogo de anéis
    -kit tbi
    -filtro de óleo
    -mangueira do radiador
    -jogo de vela
    -silicone de alta
    – sensor da caixa
    -bobina
    -retifica, eixo, bloco, cabeçote
    -bico injetor
    -bomba d alta
    -sonda lambida
    -Bomba de combustível
    – filtro de combustível
    -oleo de caixa
    -boia
    -+ 7k de mão de obra

  4. […] veículos automáticos, surge a questão da manutenção adequada, particularmente em relação à troca de óleo do câmbio automático. A troca de óleo é um procedimento essencial que garante o bom funcionamento do veículo e […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *